Os 10 piores ingredientes alimentares para manter distância
Dicas Nutricionais

Os 10 piores ingredientes alimentares para manter distância

A comida que comemos afeta a nossa saúde, ainda mais com a quantidade de aditivos encontrados atualmente nos alimentos vendidos aos consumidores. Quando for às compras, adquira o hábito de ler cuidadosamente os rótulos e considere os 10 piores ingredientes alimentares para manter distância. Mas, se for comprar na Zona Cerealista Online, então não se preocupe: nós trabalhamos para manter esses ingredientes longe dos nossos clientes!

  • Benzoato de Sódio

O benzoato de sódio é adicionado aos alimentos para evitar o crescimento de micróbios patogênicos, como fungos. Um estudo recente publicado em 2015 revelou que o benzoato de sódio causou mutação e citotoxicidade através da formação de rupturas de micronúcleos e cromossomos – ambas as características encontradas nas células cancerosas.  Outro estudo em 2014 ligou a ingestão de bebidas contendo benzoato de sódio a sintomas semelhantes ao TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) em estudantes universitários.

  • BHA (hidroxianisole butilado)

BHA é usado para evitar que óleos e gorduras fiquem ranços e sejam adicionados a manteiga e batatas fritas. Semelhante aos resultados do estudo de benzoato de sódio em 2015, um estudo de 2013 revelou as propriedades citotóxicas e de fragmentação do DNA da BHA quando utilizadas em células humanas.  BHA também potencializa os efeitos nocivos do propilparabeno, um conservante encontrado na maioria dos cosméticos.

  • MSG (glutamato monossódico)

Não só o MSG é um conservante encontrado em batatas fritas e outros lanches, também é usado na culinária para melhorar o sabor de certos pratos. Enquanto a FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos) declara que o MSG é seguro para consumir, muitos outros discordam e um estudo recente em 2013 revelou resultados contra-indicados. O estudo revelou que MSG poderia causar danos nos rins através da formação de cálculos renais, juntamente com o aumento dos níveis de creatinina sérica.

  • Adoçantes Artificiais

Embora os edulcorantes artificiais, como o aspartame, sejam populares entre os diabéticos e as pessoas que observam seu peso, um estudo de 2014 revelou que as pessoas que usavam regularmente experimentaram um pico acentuado nos níveis de glicose seguidos por um longo declínio após consumir alimentos açucarados – uma característica encontrada em diabetes ou outros distúrbios de metabolismo. O estudo descobriu que o adoçante artificial aumentou o número de bactérias intestinais do corpo alimentadas pelo adoçante e associadas à obesidade.

  • Bromato de Potássio

Amplamente utilizado em produtos de pão, o bromato de potássio tem sido associado à formação de tumores nos rins, abdômen e tireoide, razão pela qual é proibido em certos lugares como o Canadá e a Europa. Um estudo mais recente revelou que o bromato de potássio causou danos e estresse oxidativo em glóbulos vermelhos humanos, fazendo com que as células perdessem ou quebrassem – o que pode contribuir para inúmeros distúrbios e câncer de imunidade.

  • Xarope de Milho com alto teor de frutose

O xarope de milho de alta frutose encontrado na maioria das bebidas carbonatadas tem sido associado a uma variedade de condições, como diabetes, doença hepática e obesidade. Não só o refrigerante é uma fonte de calorias vazias, mas também pode causar doenças.

  • Coloração Artificial (azul 1, azul 2, amarelo 5 e amarelo 6)

Houve muitos estudos sobre coloração alimentar artificial e seus efeitos sobre as crianças, em particular, seu comportamento. Estudos em 2009 e 2012 revelam que a coloração artificial tem efeitos sobre a hiperatividade em crianças, bem como a TDAH.

  • Acrilamida

A acrilamida não é um “ingrediente”, por si só, mas pode ser encontrada em certos produtos alimentícios (por exemplo, batatas fritas) depois de passar pelo processamento de alto-calor. Também é classificado como um provável carcinógeno humano pelo IARC, a Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer. Dois estudos em 2011 centraram nos efeitos cancerígenos da acrilamida, ligando-a ao câncer de próstata e citotoxicidade, uma condição que causa câncer.

  • Nitrito de Sódio

O nitrito de sódio é popularmente usado como conservante na indústria de alimentos para evitar o crescimento de bactérias, prolongando a vida útil do produto alimentar. Embora seja considerado seguro em pequenas quantidades, a pesquisa provou que o mesmo não é completamente excretado pelo corpo. Cerca de 60% permanecem circulando no sangue, formando compostos de nitrogênio que danificam tecido e causam doenças.

  • BPA

Não é exatamente um ingrediente … mas com certeza pode acabar em sua comida: Bisfenol A ou BPA é usado para alinhar o interior de latas usadas para conter alimentos. Embora certos produtos enlatados que não utilizem outros conservantes nesta lista, as próprias latas podem fazer com que os alimentos estejam contaminados com BPA. O BPA é conhecido como um EDC – ou produto químico interrompente endócrino. A ingestão de BPA em doses elevadas pode causar alterações nos hormônios levando à obesidade e diabetes.  Observe que a nova “substituição” – BPS – que às vezes é encontrada em produtos marcados como “livre de BPA” também pode ter problemas.

#10pioresingredientesalimentares #aditivosalimentares #zonacerealistaonline #zonacerealista

Referências:

[1] Pongsavee, M. (2015). Effect of Sodium Benzoate Preservative on Micronucleus Induction, Chromosome Break, and Ala40Thr Superoxide Dismutase Gene Mutation in Lymphocytes. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4346689/

[2] Beezhold, B., Johnston, C. & Nochta, K. (2014). Sodium-benzoate-rich beverage consumption is associated with increased reporting of ADHD symptoms in college students: a pilot investigation. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22538314

[3] Vandghanooni, S., et. al. (2013). Cytotoxicity and DNA fragmentation properties of butylated hydroxyanisole. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23413972

[4] Martin, J., et. al. (2014). The antioxidant butylated hydroxyanisole potentiates the toxic effects of propylparaben in cultured mammalian cells. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25086368

[5] Sharma, A., et. al. (2013). Monosodium Glutamate (MSG) Consumption Is Associated with Urolithiasis and Urinary Tract Obstruction in Rats. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3784461/

[6] Suez, J., et. al. (2014). Artificial sweeteners induce glucose intolerance by altering the gut microbia. Retrieved from http://www.readcube.com/articles/10.1038/nature13793

[7] Kurokawa, Y., et. al. (1990). Toxicity and carcinogenicity of potassium bromate – a new renal carcinogen. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1567851/

[8] Ahmad, M. (2014). Potassium bromate causes cell lysis and induces oxidative stress in human erhythrocytes. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22012894

[9] Goran, M., Ulijaszek, S. & Ventura, E. (2013). High fructose corn syrup and diabetes prevalence: a global perspective. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23181629

[10] Chung, M., et. al. (2014). Fructose, high-fructose corn syrup, sucrose, and nonalcoholic fatty liver disease or indexes of liver health: a systematic review and meta-analysis. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25099546

[11] Bocarsly, M., et. al. (2010). High-fructose corn syrup causes characteristics of obesity in rats: increased body weight, body fat and triglyceride levels. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20219526

[12][No authors listed]. Artificial food colouring and hyperactivity symptoms in children. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19882794

[13] Eugene Arnold, L., Lofthouse, N. & Hurt, E. (2012). Artificial Food Colors and Attention-Deficit/Hyperactivity Symptoms: Conclusions to Dye for. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3441937/

[14] Capuano, E. & Vincenzo, F. (2011). Acrylamide and 5-hydroxymethylfurfural (HMF): A review on metabolism, toxicity, occurrence in food and mitigation strategies. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0023643810003798

[15] Wilson, K., et. al. (2011). Dietary acrylamide and risk of prostate cancer. http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/ijc.26383/full

[16] Khan, W., et. al. (2013). Protective effect of polyunsaturated fatty acids on sodium nitrite induced nephrotoxicity and oxidative damage in rat kidney. http://www.researchgate.net/profile/Md_Wasim_Khan/publication/216206296 (PDF)

[17] vom Saal, F., et. al. (2012). The Estrogenic Endocrine Disruption Chemical Bisphenol A (BPA) and Obesity. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3306519/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *